Um site feito para os discípulos de Cristo, com a finalidade principal de compartilhar uns com os outros da Palavra de Deus e das experiências vividas no Reino Dele

Conectar-se

Esqueci minha senha

Ainda não é Cadastrado?

Registre-se Aqui!

 

 

PORTAL DO

DISCÍPULO

 

COMUNIDADE

 

 

A IGREJA

 

 

O DISCÍPULO

 

 

O ALVO

 

 

A PORTA DO REINO

 

 

RELACIONAMENTO ENTRE OS SOLTEIROS

 

 

COMPORTAMENTO DOS FILHOS

 

 

DOWNLOADS

 

 

FALE CONOSCO

 


     
...O DISCÍPULO

 

 

 

 

 

 

 

Fazei Discípulos

 

 

Antes de falarmos sobre o que é um discípulo, vamos observar esta ordem clara que o Senhor Jesus nos deu: “E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.” Mt 28:18-20


Esta foi a última palavra de Jesus aos seus discípulos. Até parece que este é o ponto mais alto do Novo Testamento. É como se o senhor estivesse todo o tempo preparando o terreno para dar esta palavra. Depois de fazer tudo o que o Pai lhe encomendara, finalmente o Senhor podia dar esta ordem: “…Fazei discípulos de todas as nações…”. Podemos negligenciar este mandamento? Ou podemos fazê-lo de qualquer jeito, ou da maneira que acharmos melhor? NÃO. Devemos Buscar com toda diligência e procurar entender bem.


O Senhor ressuscitado nos deu uma ordem e devemos cumpri-la a risca. O Senhor não nos mandou juntar gente para fazer reuniões. As reuniões são importantes, assim como a cura dos enfermos. Os sermões tem o seu lugar, e certamente devemos cantar e louvar. Contudo o fundamental é fazer discípulos. A não ser que isto seja bem entendido, todas as outras coisas importantes serão a casca de uma fruta oca. Serão um amontoado de atividades sem propósito e sem valor eterno.


Comecemos com uma declaração objetiva: “Um discípulo é alguém que crê em tudo que Cristo disse e faz tudo que Cristo manda.”

 

É importante entender que no contexto do Novo Testamento não existe ninguém que seja convertido e não seja um discípulo. Convertido, salvo, discípulo, são todos termos que se referem a uma mesma pessoa, sendo que, cada termo salienta um aspecto diferente da vida ou experiência desta pessoa:

 

Salvo: o que foi liberto da condenação e do poder do pecado.


Convertido: que passou por uma transformação de mente.


Discípulo: seguidor, praticante dos ensinos do mestre, submisso.


Crente: que crê Cada um desses termos tem um significado diferente, mas todos eles são aplicados a uma mesma pessoa.

 

 

Se não entendermos isso, viveremos em confusão. Porque ?

 

 

 Porque é comum encontrarmos pessoas que se dizem convertidas, crêem sinceramente que são salvas, mas que, contraditoriamente a isto, dizem que seu alvo é serem submissas a Cristo. O seu desejo é “um dia” serem consagradas e totalmente entregues ao Senhor. Ora isso é uma grande confusão, pois como alguém é convertido se não se entregou total e incondicionalmente s Jesus Cristo (Mt 7:21), renunciando a tudo quanto tem (Lc 14:33) e a própria vida (Lc 14:26)?


Sabemos também, e isso afirmamos com tristeza, que um espírito de falsa profecia semelhante ao que havia em Israel na época de Jeremias, tem enganado a muitos. Naqueles dias quando o povo estava sob a condenação de Deus por causa da sua rebelião, falsos profetas diziam que havia paz com Deus, levando o povo ao engano. Este engano impedia o povo de experimentar um verdadeiro arrependimento.


“Também se ocupam em curar superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz.” Jr 6:14


“Assim diz o Senhor dos exércitos: Não deis ouvidos as palavras dos profetas, que vos profetizam a vós, ensinando-vos vaidades; falam da visão do seu coração, não da boca do Senhor. Dizem continuamente aos que desprezam a palavra do Senhor: Paz tereis; e a todo o que anda na teimosia do seu coração, dizem: Não virá mal sobre vós.” Jr 23:16-17 Nestes dias Deus está restaurando o entendimento do evangelho do reino, para que se cumpra a profecia de Ml 3:18 “Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que o não serve”. Aquele que pretende ser um convertido sem ser um discípulo, não encontrou tal pretensão nas escrituras.


Um convertido é mais que um crente. É um discípulo.


Podemos nos referir a uma pessoa que está no Reino de Deus usando qualquer um dos termos que aparecem nas escrituras, mas devemos nos acostumar a usar o termo discípulo, porque:


- É o termo mais abrangente.


- Expressa com mais exatidão a realidade da vida de alguém que pertence ao Reino de Deus.


- É o termo que Jesus, os apóstolos e os primeiros irmãos usaram.


- O termo discípulo aparece 260 vezes no Novo Testamento. O terno crente aparece 15 vezes.


- Um  Discípulo é alguém qua aprende, vive o que aprende e o comunica a outros.

 

 

A diferença entre o seguidor e o discípulo

 


→ O seguidor espera pães e peixe; o discípulo é um pescador.

 

→ O seguidor luta por crescer; o discípulo luta por reproduzir-se.

 

→ O seguidor gosta do afago; o discípulo gosta do serviço e do sacrifício.


→ O seguidor entrega parte dos seus desejos; o discípulo entrega sua vida.


→ O seguidor ouve a palavra e a guarda no coração, o discípulo leva esta palavra aos aflitos;


→ O seguidor espera que lhe apontem a tarefa; o discípulo é solicito em tomar a responsabilidade.


→ O seguidor quase sempre murmura e reclama; o discípulo obedece e nega a si mesmo.


→ O seguidor reclama que o visitem; o discípulo visita.


→ O seguidor conhece a Bíblia de capa a capa, o discípulo conhece e pratica o que sabe;


→ O seguidor pratica a caridade, o discípulo pratica o mais puro amor, o amor de Deus;


→ O seguidor sonha com a igreja ideal; o discípulo se entrega para fazer a igreja real.


→ O seguidor diz: Que bonito!; o discípulo diz: Eis-me aqui.


→ O seguidor aponta o dedo e mostra as pessoas para Deus, o discípulo mostra Deus às pessoas;


→ O seguidor espera por um avivamento na igreja; o discípulo é parte do avivamento.


→ O seguidor é condicionado pelas circunstâncias; o discípulo as aproveita para exercitar sua fé.


→ O seguidor vale porque soma; o discípulo vale porque multiplica.


→ O seguidor é importante; o discípulo é indispensável.

 

 

Fonte: www.odiscipulo.com